31/10/2021

Como lidar com uma pessoa com ideações suicidas

Nós estamos no mês de setembro (conhecido como Setembro Amarelo), e este mês é uma oportunidade para falarmos sobre a Prevenção do Suicídio.

Estou aqui hoje para conversarmos sobre maneiras de lidar com uma pessoa suicida nos estágios iniciais.

Água com ondulações

Quem são as pessoas que se matam?

O fator mais comum que contribui para o comportamento suicida é a depressão, que estaticamente representa cerca de 50% dos casos  de suicídio.

Além da depressão, podemos elencar alguns outros fatores que podem levar a pensamentos suicidas, como o divórcio, o luto, a solidão, o desemprego, o bullying nas escolas, as doenças crônicas, as dependências de substâncias químicas, entre tantos outros, que podem resultar em uma resposta negativa e levar a pessoa ao suicídio.

Sinais de que a pessoa pode cometer suicídio

Nem sempre saberemos se uma pessoa é suicida, mas existem alguns sinais aos quais você pode se atentar:

  • Isolamento
  • Histórico de depressão
  • Doações de coisas valiosas
  • Substâncias químicas
  • Dormir muito

E é claro que existem outros sinais, estou apenas mencionando os que mais aparecem!

Saiba de uma coisa: não é da sua responsabilidade se culpar por uma questão mental de uma outra pessoa. Tudo o que podemos fazer é nos mantermos por perto, conversar com essa pessoa, aproximar os familiares e o mais importante: recorrer à terapia e também recorrer à médicos especialistas mas ainda assim não tem como você decidir pelo outro em relação a certas atitudes.

Psicóloga Fernanda Rondon

5 dicas que podem ajudar você no convívio com uma pessoa com pensamentos suicidas

Lidar com pessoas suicidas não é fácil, o recomendado é sempre buscar ajuda, seja através de um psicólogo, ou via outras alternativas.

Ainda sim, listarei 5 dicas para que você possa tentar apoiar essa pessoa em sofrimento.

1. Faça perguntas e escute as respostas

Flor de algodão, com pétalas caindo

Pergunte sem repreender, faça perguntas abertas. Acolha ao invés de dizer as suas verdades.

Quando a pessoa se aproxima de você esteja certo que o objetivo é de desabafar, de diminuir o peso do seu silêncio. Ela quer se sentir menos só.

Quando ela sente que você está mais aberto, ela sabe que uma mão foi estendida a ela.

Caso sua reação seja agressiva, a probabilidade dela se fechar para você é grande.

Um outro olhar que é importante é o cuidado com as suas experiências de vida: o outro é diferente de você. A dor é intransferível. A dor é particular. E é sobre certas frases que iremos discutir na próxima dica.

2. Cuidado com as afirmações

Mulher de costas, solitária, olhando para a água

Você precisa reavaliar certas falas que podem fazer com que a pessoa se sinta culpada por ter tais pensamentos.

Destaquei seis frases para ajudar você a repensar sobre algumas que são tão simples mas que podem agoniar uma pessoa por longas noites:

"Mas a sua vida é melhor do que a de tanta gente por aí"

No sofrimento não há espaço para disputa. Todos sofrem, em proporções diferentes.

"Pensamento positivo que isso é apenas uma fase, logo as coisas irão ficar melhores para você"

Para uma pessoa que está sem esperança, saiba que uma frase como essa não irá mantê-la motivada quando a única coisa que ela está sentindo é dor.

"Por que você vai se matar por causa dele (a) ou por que você quer morrer por determinada situação? Não vale à pena"

São duas frases que também desprezam o sofrimento do outro, que desvalorizam as suas percepções sobre a sua vida em particular.

"Muita gente fala que vai se matar, mas não vejo ninguém fazendo nada"

É o tal mito de quem quer fazer, não avisa.

Mas saiba que especialistas no assunto dizem que certas falas e/ou comportamentos são sinais que merecem atenção visto que é de pouco em pouco que as aflições se fortalecem.

"Eu também já pensei em suicídio, mas acabei superando e me tornando uma pessoa mais forte ainda"

Dizer que você é forte e que superou não contribui com o alívio de quem está em sofrimento.

"Quem pensa em suicídio certamente tem mente fraca": 

Não existe mente fraca ou forte. Cuidado com os julgamentos.

3) Você não pode consertar a pessoa

Mulher com mãos para o alto em frente ao mar no pôr do sol

Eu sei que você ama ou se importa muito com a pessoa.

Ouvir frases como: “eu quero morrer” ou “eu tentei me matar” podem causar um susto ao ponto da pessoa esquecer inclusive de respirar.

Entretanto, ainda que seja difícil, a pessoa não irá mudar da noite para o dia apenas porque desabafou com você e/ou porque iniciou recentemente a terapia e/ou atendimento psiquiátrico.

Mas tem algo que você pode fazer: pergunte como pode ajudar.

Mais uma vez: o que eles precisam são de pessoas que os escutem. Tente focar em oferecer empatia e compaixão.

4) Oferecer suporte de verdade (profissional e familiar)

Uma porta antiga, amarela, com cadeado enferrujado

Busque suporte de especialistas da saúde: neurologistas, psiquiatras, psicólogos ou terapeutas. Se oferecer para levar a pessoa às consultas é uma boa atitude.

Aproveite também para recorrer à rede familiar e de amigos mais próximos à essa pessoa. Eu sei que existem pessoas que iriam mais atrapalhar que ajudar mas certamente alguns podem ser escolhidos a dedo!

É importante que as pessoas inseridas nesta rede se eduquem para entender as melhores maneiras de como atuar. Compartilhe esse artigo com elas, caso queira.

Vocês podem traçar planos juntos, podem ter ideias juntos e sempre perguntar se a pessoa concorda. Sempre! Não crie planos unilaterais.

Cuidado com planos grandes demais: a pessoa com pensamentos suicidas pode ter dificuldades e com isso gerar mais frustrações.

Existe um grupo de pessoas que possui dificuldade em falar sobre seus pensamentos: “Por que falar se não vão entender?”. Diga que você quer fazer parte deste momento (talvez você tenha que repetir isso diversas vezes).

5) Cuide de você

Vaso com flores amarelas sobre a mesa

Lidar com uma pessoa que é suicida pode ser cansativo e você pode se sentir com medo, principalmente sendo alguém que você ama.

Certifique-se de cuidar da sua própria saúde mental e física. Cerque-se dos seus familiares e amigos também. Se possível, faça terapia. 

Conseguimos ajudar os outros quando estamos bem e quando também temos ajuda.

É importante trabalhar os SEUS Limites no meio disso tudo. Porque como eu disse, você não é responsável pela recuperação do outro. Você pode fazer parte, mas você não é responsável. Eles são.

Como buscar ajuda para uma pessoa com pensamentos suicidas?

Recomento que assista meu vídeo pois nele comento sobre as características suicidas e sobre o CVV, tudo bem? Está logo no final do vídeo:

Selecionei também alguns sites que podem ajudar você a esclarecer algumas dúvidas suas, talvez de forma mais específica:

Até a próxima!

Observação: os textos expostos possuem função reflexiva e/ou informativa, sem o intuito de aprofundamentos terapêuticos. A publicação de certos temas atua de maneira generalizada, sem fins específicos. Não substitui psicoterapia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Terapia Online

Minha prática envolve o acolhimento, cuidado, respeito, além da comunicação ativa tornando a sessão dinâmica e permitindo, assim, um espaço para o cliente falar sobre seus projetos de vida, sua busca pelo autoconhecimento e dificuldades encontradas no percurso.
AGENDAR SESSÃO
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram